Instituto Ítalo-Ibero-Brasileiro de Estudos Jurídicos
 /  Notícias / Instituto Ítalo-Ibero-Brasileiro de Estudos Jurídicos
Instituto Ítalo-Ibero-Brasileiro de Estudos Jurídicos

Instituto Ítalo-Ibero-Brasileiro de Estudos Jurídicos

O simples atraso na baixa do gravame inserido no registro de veículo quitado não gera dano moral. O entendimento foi reafirmado pela Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) ao negar provimento a recurso de uma cidadã que pedia indenização contra o banco por descumprimento de acordo homologado judicialmente na revisão do contrato de financiamento de veículo.

Para o ministro relator, Antonio Carlos Ferreira, somente caberia indenização por danos morais se, além do descumprimento do contrato, ficasse demonstrada circunstância especial capaz de atingir os direitos de personalidade, o que não pode ser confundido com mero dissabor.

“Entendo que a simples demora na baixa da restrição no registro do veículo, por si, sem qualquer outro fato atribuidor de caráter extraordinário ao descumprimento, não enseja reparação por dano moral”, destacou o ministro. A Quarta Turma acompanhou seu voto de forma unânime.

Tags:

Posts Relacionados

Newsletter

Posts Recentes

O Instituto Ítalo-Ibero-Brasileiro prima pela participação de profissionais de elevado nível cultural, experiência e formação acadêmica de ponta.

NEWSLETTER